Internacional

Joseph Blatter e o Mundial 2022: “A escolha do Qatar foi um erro”

Joseph Blatter, antigo presidente da FIFA

Depois de ter sido um dos grandes impulsionadores para a realização do Mundial 2022 no Qatar, Joseph Blatter dá a mão à palmatória. O antigo presidente da FIFA reconhece que foi um erro atribuir a organização da competição ao país asiático.

O futebol e o Mundial são grandes demais para isso. Foi uma escolha errada e eu era responsável por isso, como presidente da FIFA, na altura“, afirmou em entrevista ao grupo de media suíço Tamedia.

Veja também: Benfica recebe proposta milionária de Inglaterra por António Silva e já deu resposta

O dirigente revela que inicialmente o plano era outro. A ideia era atribuir o Mundial 2018 à Rússia e o de 2022 aos EUA.

“Teria sido um gesto de paz se esses dois adversários políticos tivessem organizado o Mundial um depois do outro”, referiu.

Recorde-se que a votação que decidiu a realização do Mundial no Catar teve quatro rondas, tendo recolhido 14 votos contra oito dos EUA.

Blatter também falou sobre Michel Platini, antigo presidente da UEFA, e a forma como todo este processo se desenrolou.

Uma semana antes do congresso da FIFA de 2010, Platini ligou-me para dizer que o nosso plano não ia funcionar. Ele foi convidado para ir ao palácio do presidente Sarkozy, que tinha acabado de almoçar com o príncipe herdeiro do Qatar“, contou.

Veja também: Seleção Nacional terá ganho importante reforço de ÚLTIMA HORA para o Mundial

Sarkozy, na altura presidente de Franç, terá dito a Platini:

“Veja o que pode fazer, com os seus colegas da UEFA, pelo Qatar, quando o Mundial foi atribuído”.

Blatter recebe então uma chamada de Platini e revelou as influências políticas e as trocas de favores para que o Qatar ganhasse a votação.

‘Sepp, o que é que faria se o seu presidente lhe pedisse alguma coisa?’. Disse-lhe que isso não me ocorreu, porque não temos um presidente na Suíça. Foi exatamente assim: graças aos quatro votos de Platini, o Mundial foi para o Qatar e não para os Estados Unidos. Também foi sobre dinheiro: meses depois, o Qatar comprou caças dos franceses por 14,6 mil milhões de dólares“, assegurou.

Veja também: Quaresma: “Às vezes preferia nem ser convocado. Não me sentia feliz na Seleção”

Deixe uma resposta

Por favor desactive o seu adblocker ou coloque-nos na sua  lista de sites permitidos.

Muito obrigado!

Please disable your adblocker or whitelist this site!

Thank You!