Nacional

“Fui a dois Mundiais e não sou de perto nem de longe metade do jogador que o Pote e o Inácio são”

Rúben Amorim em conferência de imprensa antes do jogo do Sporting na Liga dos Campeões

Na conferência de imprensa de antevisão ao jogo com o Famalicão, Rúben Amorim pronunciou-se sobre as escolhas de Fernando Santos na Seleção Nacional, tendo em vista o Mundial 2022.

Veja também: O curioso desejo de Roger Schmidt para os jogadores do Benfica que vão ao Mundial

O técnico leonino reagiu ao facto de a convocatória não integrar jogadores do Sporting.

“As escolhas são sempre difíceis, o selecionador tem muito por onde escolher. É difícil tirar um dos outros para meter os nossos. O momento da equipa não os ajudou, o futebol vive de momentos e tudo o que está à volta. Não os conseguimos ajudar mas têm de pensar no Europeu, têm todas as qualidades porque já lá estiveram. O meio-campo mais utilizado vai embora. E o Seba [Coates] também vai. É aproveitar o que podemos aproveitar e treinar os jogadores. O Trincão precisa de treinar, o Pote já nos conhece bem. Temos agora os jogos da Taça da Liga. O momento da equipa não ajudou, mas ainda têm muitos Mundiais pela frente“, afirmou.

Veja também: Luís Vilar: “Perseguição ao FC Porto? Só há uma equipa que nunca perdeu com Hélder Malheiro”

“Os jogadores são inteligentes e temos de pensar nas outras convocatórias. Tinham esperança de lá estar, mas têm de viver com naturalidade. Se o Inácio ou o Pote estivessem na convocatória, ninguém ficaria chocado com isso, porque ambos têm valor para lá estar. Sendo um lote de grandes jogadores, a escolha foi feita e há que encarar isso com normalidade. Eu não senti grande impacto [no balneário]. Obviamente que há jogadores que gostavam de lá estar. É uma grande competição, mas ou se deixam abater ou seguem em frente. Os meus jogadores têm grande personalidade e podem pensar no futuro. Hoje em dia há uma grande discussão em ver qual é a formação que tem mais jogadores. São coisas que não fazem sentido. O Sporting tem lá jogadores que passaram pela formação e não tem da equipa principal. Se estivessemos em 1.º lugar, de certeza que algum jogador do Sporting estaria lá. É encarar dessa forma. O Sporting hoje trabalha melhor do que foi campeão sem derrotas. Temos jogadores cada vez mais jovens. É a escolha do selecionador e isso não interefere no nosso trabalho. O que me preocupa é que o Eduardo Quaresma, que era titular aqui há três anos, não conseguiu ser titular no Tondela. O [Gonçalo] Esteves jogou a titular no Sporting e não consegue jogar no Estoril. Nós temos um planos, se são convocados ou não, não é escolha nossa. Eles têm qualidade e grandes números. O Pote terá muitos jogos [na seleção]. Fui a dois Mundiais e não sou, nem de perto nem de longe, metade do jogador que o Pote e o Inácio são. Isso é que eles têm de meter isso na cabeça e na próxima estarão lá de certeza, porque nós como clube não queremos estar sempre em 5.º e 6.º lugar“, acrescentou.

Veja também: A bicada de Sérgio Conceição a comentador da CMTV que até mete o pai ao barulho (VÍDEO)

Deixe uma resposta

Por favor desactive o seu adblocker ou coloque-nos na sua  lista de sites permitidos.

Muito obrigado!

Please disable your adblocker or whitelist this site!

Thank You!