Nacional

Amorim e o momento de Adán: “22 minutos não apagam 92 jogos e quatro títulos”

Rúben Amorim em conferência de imprensa antes do jogo do Sporting na Liga dos Campeões

Na conferência de imprensa de antevisão ao jogo com o Santa Clara, Rúben Amorim foi mais uma vez questionado sobre a derrota do Sporting diante do Marselha que teve Adán como principal protagonista pela negativa.

Veja também: Clássico com o Benfica em risco? Conceição anuncia baixa de peso no FC Porto

O técnico leonino garante que a confiança no espanhol mantém-se intacta.

A melhor preparação para o jogo seguinte é ganhar este. Faço sempre a avaliação no início e no fim de semana. O Adán continua a dar todas as garantias, 22 minutos não apagam 92 jogos e quatro títulos. Continuou a fazer a sua preparação. Não teve um dia tão bom mas continua a ser o guarda-redes mais preparado para iniciar uma vez mais o jogo. Este jogo é mais importante do que o jogo com o Marselha”, afirmou.

Os jogadores têm a noção clara do que aconteceu, Adán foi o primeiro a perceber. A seguir ao primeiro golo ficou a pensar nisso, no segundo golo ficou a pensar no primeiro golo e na expulsão ficou a pensar no segundo golo. Nunca conseguiu reagir. Se ele não tivesse noção do que se passou é que era grave. O Adán é o nosso guarda-redes, é o mais preparado, sabendo que Franco [Israel] também está preparado, o André está preparado, o Calai está a preparar-se, mas neste momento o Adán é a minha escolha”, acrescentou.

Veja também: David Borges arrasa árbitro do Benfica-PSG: “Nos minutos finais disfarçou um bocadinho” (Vídeo)

Amorim abordou ainda a tese de que a lesão que Adán contraiu no início da época, possa estar a condicioná-lo até hoje, contribuindo para exibições abaixo do normal.

“Escolho quem joga. A lesão acho que não tem nada a ver com o que aconteceu [em Marselha], mas é subjetivo. Tal como o Max e o Virgínia, o Israel tem de estar pronto. Falo com o Vital, treinador de guarda-redes, olho para as capacidades deles e escolho. Tenho em conta o rendimento, mas há momentos em que as coisas não correm tão bem. No meu entender devo continuar a pô-lo, porque nestes momentos os jogadores precisam de ajuda. Mesmo nesta época, com alguns erros, entendo que deve continuar para a equipa ganhar. O meu grande objetivo é que o Sporting ganhe e estamos mais perto disso com o Adán, porque é o melhor. O Israel quando tiver de ser titular vai ser, não olho a nomes“, referiu.

Sobre o jogo com o Santa Clara, o técnico leonino foi confrontado com o facto de o Sporting ter perdido com os açorianos na época passda.

“Sinto-me sempre animado. Com fé que tudo pode mudar sou sempre eu. Os adversários perderem pontos dão-nos mais vontade. Queremos a sensação de ganhar sistematicamente. Este ano temos quase mais derrotas do que o ano passado. Não temos fantasmas quanto ao jogo do ano passado. Preparámos o jogo com muita vontade, eles não estão num bom momento, nós estamos num momento não tão bom como já tivemos“, disse.

Veja também: Confirmada baixa inesperada na Seleção Nacional para o Mundial – ÚLTIMA HORA

Amorim confirmou ainda que Coates está apto para a partida.

“Equipa já o provou o ano passado que consegue ser constante. O ambiente não é o melhor depois de uma derrota. Foi um jogo atípico. Estamos preparados para o jogo com o Santa Clara. Uma derrota não nos tira o foco. A preparação foi normal, sabendo que temos de ganhar. A exigência é sempre máxima. Em relação aos disponíveis, só o Coates é que está de volta à convocatória“, concluiu.

Deixe uma resposta

Por favor desactive o seu adblocker ou coloque-nos na sua  lista de sites permitidos.

Muito obrigado!

Please disable your adblocker or whitelist this site!

Thank You!