Nacional

Vieira começa a falar e aponta o dedo a Soares de Oliveira

Domingos Soares de Oliveira e Luís Filipe Vieira

Segundo adianta o Correio da Manhã, Luís Filipe Vieira nega ter sido o autor da oferta de bilhetes para os jogos do Benfica ao juiz desembargador Rui Rangel, no âmbito do processo Lex.

Veja também: FC Porto de olho em ex-Benfica para reforçar o lado esquerdo da defesa

O antigo presidente do Benfica assegura que foi Fernando Tavares, vice-presidente dos encarnados, e Jorge Barroso, advogado, que apresentaram essa oferta.

... -

Além disso, Vieira também apontou o dedo a Domingos Soares de Oliveira, administrador financeiro da SAD das águias, assegurando que era este o responsável pela atribuição dos lugares na tribuna presidencial.

Não era Luís Filipe Vieira que o fazia! Era Domingos Soares de Oliveira que o fazia“, pode ler-se no requerimento de abertura de instrução do processo Lex.

Veja também: “Protelaram tudo para dar tempo para que o Benfica fosse campeão”

A defesa de Vieira pretende evitar a sua ida a julgamento, provando que outros juízes também receberam “as mesmas vantagens” de Rangel (bilhetes para a tribuna presidencial e viagens para o estrangeiro) e nada aconteceu.

O Ministério Público (MP) não determinou – e bem! – a extração de qualquer certidão para procedimento criminal relativamente a tais indivíduos e a tais magistrados, depreendendo-se que não o fez por ter constatado que não havia o menor indício da existência de um acordo ilícito”, lê-se no mesmo documento.

Veja também: A reação de Renato Sanches à crise que se vive no Benfica

O Ministério Público acusa Rui Rangel de interceder em favor de Vieira num processo fiscal “para conseguir uma decisão rápida”, em troca das ofertas de bilhetes para os jogos do Benfica.

Deixe um comentário