Nacional

“Querem transformar o Taremi num piscineiro, no fundo, num batoteiro”

Mehdi Taremi, avançado iraniano do FC Porto

A expulsão de Mehdi Taremi no FC Porto-P. Ferreira (2-1) da passada jornada, continua a dar que falar.

Veja também: Bruno de Carvalho lembra noite louca com farpa ao Benfica e a Jesus

O internacional iraniano caiu na área pacense após sofrer contacto de Maracás. Contudo o árbitro Manuel Mota considerou que o avançado dos dragões simulou, mostrando-lhe o segundo cartão amarelo e o consequente vermelho.

José Fernando Rio considera que existe, na comunicação social, uma campanha para prejudicar a imagem de Taremi e influenciar futuras decisões dos árbitros.

Querem transformar o Taremi num piscineiro, num jogador que simula penáltis, que é, no fundo, um batoteiro. Todos os canais alinham pelo mesmo diapasão. Não é apenas o canal A, B ou C. São todos. Não são jornalistas do programa X, Y ou Z. Há uma forma organizada de denegrir a imagem do Taremi tendo em vista condicionar as arbitragens“, afirmou em declarações ao Portal dos Dragões.

Veja também: Bruno de Carvalho aparentemente bêbedo a dar tudo na discoteca (Vídeo)

O antigo candidato à presidência azul e branca considera tratar-se do regresso da cartilha, num formato diferente.

“É uma coincidência usarem os mesmos argumentos. Antes a cartilha visava condicionar os comentadores do Benfica. A cartilha é, neste momento, dirigida a jornalistas, a comentadores com carteira de jornalista e aos próprios órgãos de comunicação social. Sabemos que os comentadores foram afastados, achavam que esses comentários intoxicavam o futebol.

Hoje, desconfio que essa cartilha está dirigida a jornalistas e aos órgãos de comunicação social. Não só os jornalistas defendem as mesmas ideias, quase todos pelas mesmas palavras, e vemos as televisões a alinharem por esse padrão. Tenho essa desconfiança”, referiu.

Veja também: Rui Gomes da Silva: “Um dia contarei o que me foi oferecido para continuar no Benfica”

No que diz respeito às arbitragens, José Fernando Rio refere que “o Benfica foi habituado a ser o clube do regime e a ser levado ao colo para as vitórias”.

No seguimento desta ideia que tem, Rio entende que com Luís Filipe Vieira o clube da Luz procurou “basear-se em fatores externos para tentar as vitórias dentro de campo”.

Vieira saiu do futebol mas o futebol não se livrou dos métodos de Vieira“, acrescentou.

Veja também: O VÍDEO de Cristianinho em campo que entusiasma adeptos do United

Deixe uma resposta

Por favor desactive o seu adblocker ou coloque-nos na sua  lista de sites permitidos.

Muito obrigado!

Please disable your adblocker or whitelist this site!

Thank You!