Nacional

Jogador do Shakhtar provoca FC Porto e depois arrepende-se

Toni Martínez festeja golo no FC Porto-Farense.

Aquando do sorteio da fase grupos da Liga dos Campeões, Taras Stepanenko manifestou a sua satisfação, pelo facto de o seu Shakhtar Donetsk ter calhado no mesmo grupo do FC Porto.

“Sinceramente, há algum tempo que não assisto aos jogos deles. Sei que tiveram alguns problemas na temporada anterior. Penso que não é uma equipa muito estável e, por isso, será fácil defrontá-la. Como pudemos constatar, o Benfica tem bons períodos de vez em quando. No geral, as equipas portuguesas e todo o futebol português possuem jogadores habilidosos. Dá para conseguir resultados [positivos] contra eles, até porque foi isso que aconteceu de cada vez que jogámos com FC Porto, Benfica ou SC Braga“, afirmou na altura.

Veja também: Gesto técnico de Félix no golo de Lewandowski que deixou Camp Nou rendido (VÍDEO)

-

No entanto, a um dia de enfrentar os dragões, o médio de 34 anos garantiu que não pretendia desrespeitar o clube português e que tudo se tratou de um mal entendido provocado por erros de tradução.

Acho que houve um mal-entendido com essa afirmação, aliás, acho que houve mesmo algum erro a nível de tradução. O FC Porto é uma equipa muito forte, um dos grandes clubes do futebol europeu e dos melhores em Portugal. Eu sei disso. Respeito muito o FC Porto e a história que eles têm em Portugal e na Europa. O que quis dizer é que é um clube que por vezes tem excelentes resultados e outras vezes resultados menos positivos. Na altura em que falei vi que tinha tido um ou outro resultado menos bom. Sei bem a qualidade que têm e que não são uma equipa nada fácil de bater“, referiu.

Ainda assim, Stepanenko reconhece que este esclarecimento já vem tarde e que as suas palavras servirão de combustível para a motivação do FC Porto.

Recebi muitas mensagens de adeptos do FC Porto por causa daquilo que eu disse. E, claro, sei que isso pode ser usado pelo treinador do FC Porto para motivar a sua equipa. Já ando há muitos anos no futebol para saber que isso é uma forma de motivar as equipas, aconteceu quando esteve cá o Paulo Fonseca, por exemplo. Mas neste caso, eu não quis realmente desrespeitar o FC Porto ou menorizar a sua qualidade ou a sua história. Sei que são um clube forte, sei que têm qualidade e sei que vão ser um rival duro de ultrapassar”, disse.

Veja também: Benfica retoma negociações mas Rafa faz nova exigência milionária

O médio que representa o Shakhtar há 11 épocas, descarta qualquer desvantagem para os ucranianos, em virtude de a partida se disputar em Hamburgo, Alemanha.

“Não é o cenário ideal, mas é o que é. A informação que temos é que há entusiasmo em Hamburgo por terem o Shakhtar a jogar lá, que vamos ter muito apoio até porque é uma cidade onde há muitos refugiados ucranianos. Isso será importante para nós, pode ajudar a que nos sintamos em casa”, concluiu.

O Adeptos de Bancada já está no YouTube com vídeos imperdíveis! Vai ficar de fora? Junte-se ao nosso 11 e subscreva o nosso canal aqui!

Veja também: Funcionário do Benfica detido pela polícia – ÚLTIMA HORA

Deixe um comentário