Nacional

Amorim ‘culpa’ Palhinha pela falta de minutos de Ugarte (VÍDEO)

Rúben Amorim em conferência de imprensa do Sporting

Na conferência de imprensa de antevisão ao Sporting-Marítimo, Rúben Amorim garantiu que o foco dos leões está na partida da 7ª jornada da I Liga, pelo que não lhe passa pela cabeça poupar jogadores a pensar no jogo da próxima semana diante do Borussia Dortmund, a contar para a Liga dos Campeões.

“Este é o jogo mais importante. Para nós, o mais importante é o campeonato, garantindo uma boa classificação garantimos nova qualificação e mais um encaixe. Não vamos fazer poupanças. O próximo jogo é sempre o mais importante. Não estou preocupado com a recuperação para Dortmund porque aí a motivação é sempre outra“, afirmou.

Veja também: Dolores revela o desejo que quer ver Ronaldo realizar antes de morrer

Da última vez que o Sporting enfrentou o Marítimo terminou com uma goleada por 5-1. Contudo Amorim considera que o momento é diferente da época passada.

“São momentos diferentes, esse jogo foi no final da época. Nós tínhamos o objetivo de ganhar mas também de ajudar o Pote a ser o melhor marcador da Liga. O Marítimo tinha obtido na jornada anterior a permanência e isso depois leva a algum relaxamento. Vai ser um jogo completamente diferente, vai ser uma equipa muito difícil de bater, com um treinador com boas ideias e que não tem responsabilidade nenhuma. Estamos melhores do que estávamos nessa altura. Não queremos sofrer golos, pois não sofrendo estamos mais perto de ganhar os jogo”, referiu.

Veja também: “Rui Costa nem sequer foi bom administrador como pode ser bom presidente?”

Amorim foi ainda convidado a analisar a última vitória do Sporting sobre o Estoril, com o jornalista a denotar falta de imaginação por parte do meio-campo leonino para desmontar a defesa estorilista.

Uma tese que o técnico verde e branco discorda.

“Todos os jogos são importantes. Num clube grande, as sensações que ficam são sempre o último jogo. Fomos claramente superiores, controlámos o jogo do início. Os jogadores sabem que não interessa que aconteceu. Num clube grande tudo muda de um momento para o outro. Temos de ganhar sempre e é isso que vamos continuar a fazer. O Estoril tinha uma linha de quatro defesas, era difícil de lá entrar. Não havia espaço para ninguém, nem para o Bragança. O Bragança é um jogador que é muito útil, tem características únicas, podemos mudar… não sei. Já falei da derrota com o Ajax. Isso faz-nos pensar. A equipa técnica está a crescer, tem pouca experiência. O Bragança dá qualidade, mas o Matheus e o Palhinha têm qualidade. A equipa portou-se bem no Estoril, mas não havia espaço. Era difícil para toda a gente“, considerou.

Veja também: Benfica comete erro básico e ajuda FC Porto no caso dos emails

Amorim também abordou a falta de tempo de jogo de Manuel Ugarte, atribuindo as culpas a João Palhinha.

O Ugarte pode fazer a posição ao lado do Palhinha, pode dividir o jogo com o Bragança ou com o Matheus. Demorou muito tempo a chegar ao clube. Teve Covid-19. Apresentou-se muito bem, surpreendeu-nos a todos. Mas o Palhinha tem dado pouco espaço até ao Daniel Bragança. Está difícil tirar o Palhinha. Estou desejoso de colocar os jogadores. Têm de fazer aquilo que o Dani fez na última temporada. Tem de estar preparado para entrar a qualquer momento e ir a jogo”, disse.

Por último o treinador do Sporting aproveitou para sair em defesa de Paulinho, a propósito das críticas à falta de golos.

O Paulinho tem de fazer aquilo que tem feito. Os golos dão sumo àquilo que é o avançado, mas ligamos a muito mais do que isso. O Paulinho é o primeiro a perceber que falhou alguns golos. Melhora o Tiago Tomás. Quero que mantenha o rendimento. Tem sido excecional nesse sentido“, concluiu.

Deixe uma resposta

Por favor desactive o seu adblocker ou coloque-nos na sua  lista de sites permitidos.

Muito obrigado!

Please disable your adblocker or whitelist this site!

Thank You!