Nacional

Vieira: “Se Jesus tem dito que sim Lage não seria treinador do Benfica”

Luís Filipe Vieira, presidente do Benfica

Luís Filipe Vieira concedeu uma entrevista ao diário desportivo A Bola, onde abordou o processo da contratação de Jorge Jesus. O presidente do Benfica já havia dito que tinha equacionado a contratação do técnico por volta de março/abril, quando Bruno Lage ainda era o treinador. No entanto, em junho havia afirmado que Lage continuaria no comando da equipa, independentemente do desfecho da época.

“Disse que Jesus já estava pensado em março/abril? Não, não, disse: ‘Se houvesse uma alteração no Benfica tu serás o próximo treinador do Benfica, assim o queiras. (…) Sei a conversa que tive com Jesus. Disse ao Jorge: ‘Se nós fizermos alguma alteração, tu serás o nosso treinador’. Aliás, deixe-me dizer, quando chamo Bruno Lage, quando ele entra, se o Jorge tem dito que sim, na altura, não seria o Bruno Lage. Agora, quando o Bruno Lage entra já não era capaz de tirá-lo de lá. Isso acabou. O Bruno era para fazer um jogo, depois o Jorge disse que não. Era o Jorge que estava pensado, vamos ser claros nisto“, afirmou.

O regresso de Jesus depois de ter dito que este nunca voltaria

Veja também: Bernardo Silva provoca FC Porto e Fernando Madureira responde

Vieira foi também confrontado com as suas declarações sobre Jesus, em que afirmou que este nunca voltaria a treinar o Benfica. No entanto o líder dos encarnados defende-se referindo-se ao contexto em que proferiu essas declarações.

“É o contexto. Quando falei o contexto era um, hoje é outro. A vinda do Jesus foi muito, muito pormenorizada e bem pensada. Não foi pensado há dias. Ele sabe melhor do que eu que não foi há dias”, concluiu.

Veja também: Benfica reage à resposta de Fernando Madureira a Bernardo Silva

Deixe uma resposta