Nacional

“Vamos ver se Schmidt se aguenta assim no futebol português”

Fernando Mendes, comentador da CMTV

O Sporting ambiciona “dar continuidade” ao projeto com Rúben Amorim na edição 2022/23 da Liga Bwin, apesar do título perdido para o FC Porto, avalia o ex-futebolista Fernando Mendes, falando numa “mudança de vícios” no Benfica.

O Sporting fez uma boa época [em 2021/22] e conseguiu um dos objetivos [revalidação da Taça da Liga]. É lógico que o objetivo [principal] era ser campeão e fez o suficiente para dar luta até ao fim. Precisa de mais capacidade para resolver certos jogos e não perder tantos pontos como perdeu estupidamente. O treinador assumiu ter perdido pontos que não faziam sentido”, admitiu à agência Lusa o antigo defesa de leões (1985/1989) e águias (1989/1991 e 1992/93), que também atuou no FC Porto (1996/1999).

Veja também: Fernando Madureira falido mas goza de férias milionárias (FOTOS)

Contratado a meio de 2019/20, Rúben Amorim vai iniciar a terceira temporada seguida à frente do Sporting, que prioriza a conquista do 20.º título de campeão nacional, depois de ter sido destronado pelo FC Porto e falhado um bicampeonato em falta desde 1953/54.

Acho que o FC Porto foi um justo vencedor. Parece-me que o Sporting foi extremamente prejudicado em certos jogos, que o empurraram um pouco para o segundo lugar. Fez um excelente trabalho e teve dois ou três desaires que não aconteciam em circunstâncias normais, mas são momentos. Agora, há que tentar dar continuidade, já que os opositores são fortes e não andam a dormir“, advertiu o ex-lateral esquerdo internacional português.

Fernando Mendes lembra as conquistas de um campeonato, duas Taças da Liga e uma Supertaça para salientar que “as coisas têm dado resultado” com o ‘3-4-3’, embora sinta necessidade de “um plano B”, que levou Rúben Amorim a ensaiar o ‘4-2-3-1’ no defeso.

Quando o Sporting estava com algumas dificuldades no ano em se sagrou campeão, o plano B era o Sebastián Coates ir quase para ponta-de-lança resolver muitas situações. Claro que [o ‘3-4-3’] tem funcionado e é para manter, mas tem de haver outras soluções. Vamos esperar até ao final do mês para ver se há entradas em alguma posição”, notou.

Veja também: Adeptos do Benfica tentam agredir jornalista em direto (Vídeo)

Numa janela de transferências em que leões recrutaram o guarda-redes Franco Israel, o defesa St. Juste, o médio Morita e os extremos Fatawu, Rochinha e Trincão, o atual comentador pretende “mais uma opção” para elevar a concorrência no eixo do ataque.

“[A aposta em talentos da I Liga] Tem dado resultado até ao momento. Basta ver o caso do Morita, que tem uma capacidade excelente, jogava no Santa Clara e parece-me ser uma excelente opção. Rochinha e Trincão, apesar de ter estado fora, também estão identificados com o futebol luso. A priori, é uma boa política. São jogadores mais baratos do que os estrangeiros e os outros clubes acabarão por entrar nesse caminho”, apontou.

O avançado Pablo Sarabia, elemento ‘verde e branco’ mais preponderante em 2021/22, com 21 golos e oito assistências, encabeçou o lote de saídas sonantes do conjunto de Rúben Amorim, a par dos defesas Feddal e Rúben Vinagre e do médio João Palhinha.

Sou da opinião que o Sporting devia ter mais uma solução para ponta-de-lança. Se nós olharmos para os outros grandes adversários, há três ou quatro à disposição e algumas soluções. Muitas vezes, não se consegue resolver as coisas da forma como o Sporting joga. Tem dado para resolver muito bem em termos de campeonato nacional, mas as coisas tornam-se mais complicadas nos duelos das competições europeias“, sustentou.

Veja também: Acordo alcançado: PSG reforça plantel com mais um português

Fernando Mendes conquistou uma Supertaça na passagem por Alvalade e ainda venceu um campeonato e uma Taça de Portugal pelo Benfica, que apostou no treinador alemão Roger Schmidt, em fim de vínculo com o PSV Eindhoven, para render Nélson Veríssimo.

“[O presidente] Rui Costa precisava de sangue novo e de uma mudança de vícios que o clube já tinha num passado muito recente, mas não deram resultado nenhum, sobretudo nos últimos três anos. Gastaram milhões, milhões e milhões e as coisas não correram nada bem. Portanto, havia que mudar algo. O Rui Costa tem de ter essa capacidade, porque foi um fantástico jogador e conhece-os melhor do que ninguém“, contextualizou.

As águias voltam a ter um técnico estrangeiro 13 anos após o espanhol Quique Flores e “contrataram jogadores de qualidade tremenda”, entre os defesas Alexander Bah, Mihailo Ristic e João Victor, o médio Enzo Fernández e os dianteiros David Neres e Petar Musa.

Ter um técnico estrangeiro é bom às vezes e mau em outras. Nesta fase, Roger Schmidt parece ser tranquilo. Vamos ver se se aguenta assim durante muito tempo no futebol português. Agora, nota-se uma equipa diferente a jogar, mais pressionante, mas também a deixar alguns buracos nas costas [da defesa]. Ao pressionar com muita gente, acaba muitas vezes por sentir algumas dificuldades a nível posicional e defensivo“, examinou.

Veja também: Málaga toma medida drástica contra Braga por causa de Horta

O ‘4-2-3-1’ de Roger Schmidt cresce sem Darwin Núñez, artilheiro da Liga Bwin em 2021/22, com 26 golos, Pizzi, Seferovic e Everton, alvos de uma “exigência tremenda” de Jorge Jesus, que voltou à Luz há dois verões pela mão do então presidente Luís Filipe Vieira.

Nem valia a pena FC Porto e Sporting jogarem assim que chegou Jorge Jesus, porque o Benfica é que ia ganhar tudo. Viu-se tremenda euforia, mas, depois, ouviu-se um corrupio de desculpas. Rui Costa parece ser uma pessoa que assume os seus erros. Houve um pouco de falta de humildade e esqueceram-se dos rivais“, considerou Fernando Mendes, criticando a “postura de alguns atletas batidos e habituados a jogar neste tipo de clubes”, que “eram excelentes no futebol luso e na maioria dos desafios da Liga dos Campeões”.

O Benfica, recordista de cetros nacionais, com 37, está a jogar pela terceira temporada seguida a terceira pré-eliminatória da principal prova europeia de clubes e colocou-se em vantagem diante dos dinamarqueses do Midtjylland na terça-feira, ao vencer 4-1, na Luz.

Não quer dizer que sejam favas contadas, mas esses jogos serão acessíveis. Mesmo o calendário inicial do Benfica na Liga Bwin foi bastante generoso e vai dar para estabilizar a equipa“, concluiu o ex-defesa, de 55 anos, perspetivando já um eventual embate com os ucranianos do Dinamo Kiev ou os austríacos do Sturm Graz no playoff da Champions.

Veja também: Comentador do FC Porto: “Schmidt não trouxe nada de novo”

Fonte: LUSA

2 comentários

  • este jogou nos 3 grandes…..sabe mto bem como se faz, mas claro NADA diz contra o FCP……………fala nas provas nacionais porque sabe que EM PORTUGAL NÃO É O FUTEBOL QUEM GANHA JOGOS E CAMPEONATOS………………..o maior inimigo do SLB nas provas nacionais é O CASH DA BRUXA FCP PARA DISTRIBUIR EM CASH…………………….ou alguém acredita que uma “””BRUXA””” RECEBA 500 MIL EUROS PARA “””ADIVINHAR””” OS RESULTADOS?? LOOOOOL

Deixe uma resposta

Por favor desactive o seu adblocker ou coloque-nos na sua  lista de sites permitidos.

Muito obrigado!

Please disable your adblocker or whitelist this site!

Thank You!