Nacional

TVI reage fortemente a agressão ao repórter após o Moreirense-FC Porto

Momento da agressão a repórter da TVI, após o Moreirense-FC Porto

A TVI emitiu um comunicado onde deu conta do seu sentimento relativo à agressão de que o seu repórter de imagem foi alvo por parte do empresário Pedro Pinho, após o Moreirense-FC Porto (1-1).

Veja também: Sporting provoca Pinto da Costa após vitória em Braga

A estação televisiva condenou o sucedido, apelou a uma maior segurança em relação às equipas de reportagem que cobrem os eventos desportivos e pondera avançar judicialmente contra o agressor pelas agressões e os danos materiais.

Já o Conselho de Redação fala num atentado à liberdade de expressão dos jornalistas e manifestou a sua solidariedade com o repórter.

Veja também: Francisco J. Marques arrasa arbitragem do Moreirense-FC Porto (VÍDEO)

Veja abaixo o comunicado na íntegra.

“A Direção de Informação da TVI repudia veementemente a agressão que o seu repórter de imagem Francisco Ferreira sofreu na segunda-feira à noite, após o jogo entre o Moreirense e o FC Porto, tendo como protagonista o empresário de futebol Pedro Pinho.

A TVI apela às entidades competentes e às forças da manutenção da segurança e da ordem públicas para que se crie condições de proteção das equipas de reportagem que cobrem este tipo de eventos desportivos.

A TVI distingue a instituição Futebol Clube do Porto de outros agentes e reserva-se a faculdade de proceder judicialmente contra os responsáveis pelas agressões e pelos danos causados ao material de trabalho do repórter de imagem.

POSICIONAMENTO DO CONSELHO DE REDAÇÃO
O Conselho de Redação da TVI repudia veementemente as agressões a um repórter de imagem desta estação de televisão, após o jogo entre o Moreirense e o FC Porto, por um empresário próximo do FC Porto, e solidariza-se de forma integral e completa com o colega em causa, colocando-se ao dispor para o que for necessário.

O Conselho de Redação da TVI lembra que situações como a que se passou esta segunda-feira constituem um crime e são ofensivas e limitativas de direitos previstos na Constituição: o direito de um jornalista a trabalhar em Liberdade e sem condicionalismos e, por consequência, o direito a cada cidadão a ser informado.

A agressão de um jornalista no exercício da sua profissão é inadmissível, injustificável e repudiável a todos os níveis.

Nada, mas nada, muito menos os ânimos exaltados que marcam um final de um campeonato de futebol, justificam atitudes como a que se verificou esta segunda-feira”.

Veja também: Repórter da TVI agredido após ser abordado por Pinto da Costa (VÍDEO)

Deixe uma resposta

Por favor desactive o seu adblocker ou coloque-nos na sua  lista de sites permitidos.

Muito obrigado!

Please disable your adblocker or whitelist this site!

Thank You!