Nacional

Sérgio Conceição: “Houve alguma falta de critérios nos cartões”

Sérgio Conceição em conferência de imprensa com os jornalistas

Após o empate no clássico entre Sporting e FC Porto, Sérgio Conceição deu a sua visão sobre as incidências da partida.

Veja também: A reação curiosa do dirigente da Juventus ao bis de Ronaldo pelo United

O técnico dos dragões reconheceu que a equipa não conseguiu traduzir em campo aquilo que foi preparado para esta partida, ao mesmo tempo que questionou o critério dos cartões.

“Nós entrámos relativamente bem no jogo. Penso que o Sporting conseguiu fazer o golo quando de alguma forma dominávamos. Passado dois ou três minutos temos a ocasião do Corona, que podia ter empatado o jogo. Não fizemos e depois ficámos aquém daquilo que podemos fazer, com algumas perdas de bola no nosso início de construção e alguma indefinição no último terço. A equipa por vezes ficou distante do que tínhamos trabalhado. Mas podíamos apresentar aqui mil e uma desculpas, não é por aí… Devíamos ter feito mais. A equipa melhorou na segunda parte a todos os níveis. Na frente, sem criarmos muito, fomos mais dominadores e fizemos um excelente golo. Não permitimos tanto ao Sporting. Houve algumas picardias, os jogadores estavam nervosos, aqui e ali alguma falta de critérios nos cartões, o que enervou os jogadores. Foi um duelo entre duas boas equipas e competitivas. Tenho de dizer isto, foram duas equipas que queriam ganhar, dentro de um ambiente e contexto que não era fácil”, afirmou na flash interview da Sport TV.

Veja também: Adeptos aplaudem de pé entrada de Ronaldo em Old Trafford (VÍDEO)

Conceição explicou ainda as substituições de Bruno Costa e Iván Marcano aos 39 minutos.

Achei que devia fazer, porque não estávamos muito coesos no jogo. A equipa não estava a responder defensivamente, a perder bolas de forma constante no corredor central, o que permitia ao Sporting de forma rápida. O mais prudente seria tirá-los, entraram outros dois, mas não é pelo Bruno ou pelo Marcano, é a equipa, aquilo era o melhor para a equipa. Verificou-se que quem entrou deu uma boa resposta. Tenho de louvar o espírito dos jogadores. Uns na preparação, só vídeo e jogo, o que não é fácil; outros com algumas dificuldades físicas, porque um ou outro não jogou a 100%. São escolhas, achei que era a abordagem correta, depois de analisar com o departamento clínico. Depois é aquilo que disse: duas boas equipas, num jogo não tão bem jogado, algumas picardias a mais, mas faz parte dos clássicos, do que é futebol”, referiu.

Veja também: Deixou o Benfica após um ano e atira: “Não foi como tinha imaginado”

O técnico dos azuis e brancos falou sobre a exibição de Corona.

“Já esteve um pouco melhor do que vi há uma semanas. Este mês de agosto é terrível para a estabilidade emocional dos jogadores. Estamos a gerir isso, quem está de fora não sabe. Por vezes ficam surpresos com certas situações, mas quem conhece os jogadores, o ambiente que temos e também a preparação dos jogos, tomámos opções que são para ganhar jogos. Não estamos contentes por vir cá empatar a casa do campeão. Mas estamos na Champions, estamos habituados a jogos de alto nível e não jogando tão bem, não estando no nosso melhor, fomos uma equipa competitiva“, disse.

Veja também: Bernardo Silva herói na vitória do City sobre o Leicester (VÍDEO)

Sobre a desvantagem para o líder Benfica, Conceição não se mostra preocupado.

É uma maratona, no final em maio faremos as contas“, concluiu.

Deixe uma resposta

Por favor desactive o seu adblocker ou coloque-nos na sua  lista de sites permitidos.

Muito obrigado!

Please disable your adblocker or whitelist this site!

Thank You!