Nacional

Schmidt: Enzo feliz, a situação de Grimaldo e a ‘vítima’ João Victor

Roger Schmidt na antevisão a uma partida do Benfica

Na conferência de imprensa de antevisão ao jogo com o P. Ferreira, Roger Schmidt considera o facto de os pacenses ocuparem o último lugar irá colocar mais dificuldades ao Benfica.

Sim, claro. Estas equipas que estão a lutar pela sobrevivência são sempre perigosas, e já no fim de semana o demonstraram. Acreditam que ainda conseguem. Não vamos avaliá-los pelo seu lugar na tabela. Pensamos que é uma boa equipa e que tem qualidade individual e ideias para se manterem na I Liga. Precisamos de estar no nosso melhor amanhã, muito concentrados, e só aí conseguiremos os três pontos. Estamos preparados para um jogo difícil”, afirmou.

Veja também: Georgina aflita a falar inglês mas leva sauditas à loucura (Vídeo)

No que diz respeito ao mercado de transferências, Schmidt comentou a saída de João Victor, que foi emprestado ao Nantes.

O João é um pouco uma vítima da história desta temporada. No verão tínhamos uma situação complicada, três centrais de topo lesionados, com lesões prolongadas: João Victor, Morato e Veríssimo. Antes de assinar pelo Benfica, ele lesionou-se e acabou por ser mais complicado do que esperávamos. É por isso que tivemos de nos mexer no mercado. O Vertonghen saiu e a certa altura só tínhamos o António Silva e o Otamendi, daí termos ido buscar o Brooks. Passado uns meses estão todos prontos, e assim temos vários centrais excelentes e precisamos de gerir isso. O João Victor é um ótimo jogador e acreditamos nele, mas neste momento não estava a ter oportunidades suficientes, e foi por isso que saiu por empréstimo. Para eles, para nós e para o futuro, penso que foi a melhor decisão. Os jogadores têm de jogar e ele voltará. Espero que venha a jogar por nós, é um jogador muito bom”, referiu.

Veja também: Amorim desmancha-se a rir na cara de jornalista da CMTV (Vídeo)

O treinador das águias abordou ainda a possibilidade de haver ainda mais entradas e saídas.

Tentamos sempre fazer o nosso melhor para melhorar o plantel. Tivemos uma situação no verão, com muitos jogadores bons, mas tínhamos demasiados jogadores. Para o treino do dia a dia, tínhamos jogadores a mais, eles precisam de oportunidades. A certa altura tentámos reduzir um pouco o plantel e melhorá-lo. Neste momento é isso que estamos a fazer. Temos alguns dias, tomámos algumas decisões, e se acontecer alguma coisa logo vemos. Estamos muito concentrados nos jogos por ser uma altura decisiva da temporada. Já demonstrámos que os jogadores estão muito concentrados, estamos a jogar um bom futebol, e é isso que quero agora. Eventualmente podemos vir a ajustar o plantel”, disse.

Schmidt mostra-se ainda confiante sobre a continuidade de Enzo Fernández, que continua a ser cobiçado pelo Chelsea.

Sim. Quando se vê o Enzo jogar pelo Benfica vê-se um jogador muito feliz, em grande forma. Não está a pensar em mais nada. Não estou à espera de perder qualquer um dos nossos titulares habituais, e é por isso que vejo jogadores muito concentrados e espero que isto se mantenha assim“, frisou.

Veja também: José Calado e a vitória do Sporting: ‘O Arouca foi prejudicado’

O técnico encarnado abordou também a continuidade de Grimaldo, que se encontra no último ano de contrato.

É difícil, é um jogador de excelência que acaba contrato no verão. Estas situações são complicadas para todos os clubes. Se houver um jogador livre, passa a ter a oportunidade de assinar por outro clube, especialmente se forem jogadores de qualidade em boa forma. É um jogador chave para nós, é excelente. Tem um ótimo empenho, motivação e mentalidade. Trabalha muito, joga os 90 minutos, ataca e defende. Está a jogar muito bem e o clube está a tentar mantê-lo. Da minha parte, gostaria de continuar a trabalhar com ele, mas sou realista e sabemos como é o futebol. Damos o nosso melhor e depois a decisão é dele. Espero que fique. Se não ficar, dará certamente 100% até ao final da temporada”, considerou.

Olhando para o investimento feito na contratação de jogadores, Schmidt foi questionado sobre se esta temporada seria do tudo ou nada.

Contratámos alguns jogadores, vendemos outros como Darwin, integrámos alguns da formação… É uma questão de nos movimentarmos durante a temporada, temos de ir buscar o melhor de cada jogador. O nosso trabalho depois é ir fazendo ajustes. Os responsáveis do clube estão a trabalhar muito bem para perceber a vontade dos jogadores. Há uns que podem querer sair por não terem tantos minutos e temos de respeitar isso e encontrar soluções. Tentamos ver o cenário geral, mas o objetivo é sempre ter um plantel equilibrado para reagirmos a lesões, jogadores não disponíveis… Esse é o nosso trabalho. Nesta janela de transferências, tínhamos muitos jogadores e aproveitámos para resolver algumas situações. Mas o mais importante é sempre o que se passa em campo, que até agora está a correr bem e tem sido muito positivo“, concluiu.

Veja também: ‘Se vou cumprimentar Conceição?’ – Jorge Costa responde

Deixe uma resposta