Nacional

O comentário de Roger Schmidt a poucas horas do FC Porto-SC Braga

Roger Schmidt em conferência de imprensa do Benfica

Na conferência de imprensa de antevisão ao jogo com o V. Guimarães, Roger Schmidt assume que o Benfica terá uma deslocação difícil pela frente.

Espero um jogo difícil. Nunca os defrontei, mas analisámos bem a equipa, recebi muita informação de quem conhece a Liga portuguesa melhor do que eu. Os seus adeptos são muito entusiastas e, olhando para a época que fizeram, só sofreram 6 golos. Defendem bem, jogam entrosados, não é fácil marcar-lhes golos e são perigosos na transição. No estádio deles vai ser uma tarefa difícil para nós, sobretudo depois desta pausa das seleções. Mas queremos jogar como estávamos a jogar antes da pausa. Acho que os jogadores estão contentes, há uma energia positiva na equipa e, como é óbvio, queremos ganhar“, afirmou.

Veja também: Antigo alvo do FC Porto está na mira do Benfica para reforçar o ataque

Numa jornada marcada pelo confronto entre FC Porto e SC Braga, o treinador das águias assegura que essa partida em nada influencia a do Benfica.

“O importante é vencer, interessa pouco os jogos as outras equipas. Não podemos influenciar os outros jogos, todos jogamos duas vezes contra todas as equipas. Estamos concentrados no nosso jogo, estamos numa boa posição mas isso deve-se ao trabalho árduo dos últimos meses. A equipa tem trabalhado com afinco e compete-nos continuar”, referiu.

Olhando para o próximo mês de outubro, as águias terão um calendário altamente carregado. No entanto, até ao momento, Schmidt fez sempre alterações pontuais ao onze. O técnico encarnado tentará fazer a melhor gestão possível.

Temos de mudar um pouco a abordagem, mas não tenho a certeza, não tenho um plano para as próximas 6 semanas e 12 jogos. Temos tentado ter a melhor abordagem a cada jogo, não fizemos uma rotação muito grande no onze, mas durante o jogo acabamos por precisar de outros jogadores e faz diferença se um atleta joga 90 ou 70 minutos. É difícil tentamos gerir a carga dos jogos recorrendo aos suplentes durante o jogo. Eles estavam habituados uns aos outros, trabalham muito bem desde o início da temporada, havia uma ligação muito boa entre eles e por isso decidi manter o onze. Depois fui fazendo alterações durante os jogos. A rotação vai depender do estado dos jogadores e da forma como estão a jogar“, disse.

Veja também: Conhecido benfiquista rendido a Taremi: “Não me falem de piscinas ou de penáltis”

Schmidt foi ainda questionado sobre o impacto da pausa das seleções para o Benfica.

Não penso nisso porque é o que é. Tínhamos jogado muitos jogos antes, ganhámos muito. Por um lado gostaria de ter continuado, porque estávamos num bom momento, mas por outro a carga sobre os jogadores era grande e não fez mal termos algum descanso. A dificuldade agora é relançar tudo isto, aquecer os motores. Se amanhã o jogo correr bem não se pode dizer que tenha sido negativo. Mais difícil será para os que jogaram nas seleções. Amanhã logo veremos o estado em que estão”, atirou.

Se até aqui o técnico encarnado tinha problemas no eixo da defesa, as opções à sua disposição irão aumentar com as recuperações de Lucas Veríssimo e João Victor nas próximas semanas. Schmidt procurou explicar como irá motivar os seus seis centrais.

Estou feliz por termos esta qualidade para a posição de central. No início, depois de contratarmos o João Victor tínhamos 6, mas nas últimas semanas tínhamos apenas 3. Esta semana, o João Victor e o Lucas Veríssimo começaram a treinar com a equipa. O João está mais perto de entrar na equipa, mas não será amanhã, mas não falta muito. O Lucas esteve fora 10 meses, mas está a recuperar muito bem, e espero que treine completamente com a equipa já nas próximas semanas. Morato está a recuperar bem. John Brooks já demonstrou qualidade. Não é habitual ter 6 centrais deste nível no plantel, mas isto também se deve às lesões. Quando estiverem todos disponíveis teremos de encontrar soluções. Jogarão os melhores“, frisou.

Veja também: A reação de Roger Schmidt à saída de Rafa da Seleção Nacional

Por último, Schmidt foi questionado sobre se este mês seria decisivo para perceber até onde o Benfica.

Na minha opinião já defrontámos boas equipas, no início da época houve muita pressão com os jogos do playoff. Já mostrámos que podemos jogar bom futebol, que se pode jogar um futebol muito fiável. Mas as dificuldades não serão só até ao Campeonato do Mundo. Teremos ter grande jogos na próximas semanas, mas estamos concentrados no V. Guimarães amanhã, não faz sentido olhar já para a Liga dos Campeões, precisamos de toda a concentração para amanhã“, concluiu.

Deixe uma resposta

Por favor desactive o seu adblocker ou coloque-nos na sua  lista de sites permitidos.

Muito obrigado!

Please disable your adblocker or whitelist this site!

Thank You!