Internacional

Não haverá braçadeira pró-LGBT após ameaça da FIFA

Harry Kane com a braçadeira de capitão LGBT

Os capitães de Inglaterra, País de Gales, Bélgica, Dinamarca, Alemanha, Países Baixos e Suíça recuaram na intenção de utilizar uma braçadeira arco-íris no Mundial 2022 em apoio à comunidade LGBT.

Veja também: Ronaldo faz pedido a jornalistas: “Se me perguntassem pelo Rafa…”

Num comunicado em conjunto, as seleções justificam esta decisão após uma ameaça da FIFA. O órgão que rege o futebol mundial ameaçou com um cartão amarelo aos jogadores que se manifestarem desta forma.

A FIFA foi muito clara que iria sancionar os nossos capitães se usassem a braçadeira em campo para jogar. Como federações, não podemos colocar os nossos jogadores nesta posição, porque as sanções podem incluir cartões, portanto tivemos que pedir aos capitães que não usem a braçadeira nos jogos do Mundial“, pode ler-se no comunicado divulgado pela estação televisiva inglesa BBC.

Veja também: Ronaldo reage a declarações de Casillas: “Não há dinheiro que pague…”

As seleções não escondem a frustração com esta medida da FIFA.

Estávamos preparados para pagar multas que normalmente originam este tipo de violação de vestuário. Ainda assim, não podemos colocar os nossos jogadores nesta situação porque podem até ser forçados a deixar o relvado. Estamos muito frustrados com a decisão da FIFA. Informámos da nossa intenção em setembro, mas não obtivemos resposta. Os nossos jogadores e treinadores estão desiludidos. Eles continuam determinados em apoiar a inclusão e mostrar isso todos os dias”, garantem.

Deixe uma resposta

Por favor desactive o seu adblocker ou coloque-nos na sua  lista de sites permitidos.

Muito obrigado!

Please disable your adblocker or whitelist this site!

Thank You!