NacionalVídeos

Jorge Jesus reage à polémica do Moreirense-FC Porto (VÍDEO)

Jorge Jesus em conferência de imprensa no Benfica

Na conferência de imprensa de antevisão ao jogo com o Tondela, Jorge Jesus comentou os incidentes que marcaram o Moreirense-FC Porto.

Veja também: Madureira reage aos insultos de Conceição ao árbitro Hugo Miguel

O treinador do Benfica chamou a atenção para o impacto negativo que este tipo de situações pode provocar ao futebol português. Jesus refere que a mudança deve partir de todos os agentes envolvidos na indústria futebolístico.

Não é um caso. São três. Não fica muito bem da minha parte eu jogar com o Tondela e comentar outras situações. Todos nós temos de rever os nossos processos, treinadores, árbitros, jogadores, para que o futebol em Portugal, que é representado não só pela seleção mas pelos jogadores com muita qualidade. São identificados como de top mundial, ainda ontem a meia-final da Champions tinha vários portugueses. Temos de olhar para o nosso produto e pensar que o futebol é muito mais importante que interesses individuais e temos todos de abraçar essa causa. Porque senão andamos sempre com estas situações e gostava de contribuir para que isso não acontecesse”, afirmou.

Veja também: Pedro Pinho quebra o silêncio após agressão a repórter – ÚLTIMA HORA

Jesus também foi confrontado com as palavras de Carlos Carvalhal, que também condenou o clima de grande animosidade no futebol português. O técnico das águias considera que os árbitros deverias ter e exercer mais a sua autoridade.

“Em Inglaterra sei que isso acontece. Ele depois do jogo em Braga ofereceu-me uma garrafa de vinho (sorriso). São culturas diferentes, mas não quer dizer que não se possa aproveitar coisas que são boas. Com os anos, vamos olhando para o jogo e coisas de forma diferente. A minha saída fez-me olhar para outras perspetivas que não tinha. Todos temos de melhorar, para que as coisas aconteçam algo acontece antes e passa sempre pelo jogo.

Os árbitros têm de ter mais autoridade no jogo, têm de se assumir mais. Vou relembrar alguns episódios. Antes só o treinador é que podia falar no banco e às vezes falava e era logo expulso. Hoje falam todos os jogadores, levantam-se todos, o roupeiro, o médico, se tiver lá o gato vai o gato. Toda a gente acha que tem opinião e deve interferir no jogo. Antigamente só o capitão podia dirigir, hoje são todos. Árbitros têm de se assumir. Quem de direito tem de dizer-lhes que têm autoridade, quem não quiser, vai para a rua.

Antes era assim agora não. Porquê? Porque não há publico? Aqui está um momento que tem de mudar. Todos temos de mudar, melhorar o produto. Faz lembrar o futebol sul-americano que acabava tudo à chapada uns nos outros“, referiu.

Veja também: Mulher de Manafá insulta com tudo os adeptos do FC Porto: “Vão-se f*der”

Por último Jesus foi ainda questionado sobre a agressão ao repórter de imagem da TVI.

Isto é tudo um princípio do que eu penso da sociedade. Eu acho que as pessoas que estão a desempenhar as suas funções estão a perder autoridade. E isso também acontece com a polícia, que deixa andar…“, concluiu.

Veja o vídeo abaixo.

Deixe uma resposta

Por favor desactive o seu adblocker ou coloque-nos na sua  lista de sites permitidos.

Muito obrigado!

Please disable your adblocker or whitelist this site!

Thank You!