Nacional

Jesus sobre o jogo da Taça, o FC Porto, a Covid e ainda Enzo Pérez

Jorge Jesus em conferência de imprensa no Benfica

Na conferência de imprensa de antevisão ao jogo com o Estrela da Amadora, Jorge Jesus assumiu a importância desta partida para o Benfica, que pretende naturalmente conquistar a Taça de Portugal.

“Não imaginava e não sonhava. Nós quando começamos a treinar temos de acreditar no nosso trabalho. Direi que conquistei coisas que pensava não serem possíveis, mas também que ainda não conquistei coisas que pensava conquistar“, referiu.

Veja também: Jesus trocar o Benfica pelo regresso ao Brasil pela porta grande

O último rumor de mercado dava conta do pedido de Jesus para promover o regresso de Enzo Pérez ao Benfica. No entanto, questionado sobre o tema, o técnico das águias não abriu o jogo.

Gabriel, Weigl e Samaris são os jogadores que contam para mim e são jogadores do Benfica. Os outros nomes que se falam não me interessam“, atirou.

Jesus reconheceu que pretende promover mudanças nesta partida frente aos amadorenses, tendo em vista o clássico de 6ª feira diante do FC Porto.

“Os jogos de dois em dois dias ou três em três condicionam sempre. Mas isso não quer dizer que as escolhas sejam privilegiadas em relação ao adversário. Claro que se pensa nos adversários mais fortes, mas as duas competições são as mais fortes na nossa calendarização. Este jogo de amanhã começa um ciclo de muitos jogos e vamos mexer em relação ao Tondela em alguns jogadores”, disse.

Veja também: “Se William Carvalho aceitar ir para o Benfica é um nojo de homem”

Para Jesus a proximidade do confronto com os dragões não condiciona a concentração dos jogadores, mas sim o cenário de pandemia de Covid-19.

“Não, não é isso que dificulta a concentração nos jogadores. O que perturba é a COVID-19. As equipas que têm muitos jogadores com este problema não se juntam, não podem. Um equipa-se num quarto, outro no outro… Não é a mesma coisa estarmos todos os dias juntos. O jogo com o FC Porto? Isso não. Quando são esses jogos o treinador nem se preocupa muito a falar disso porque eles estão focados. Mas este fenómeno da COVID-19 é diferente. O facto de não podermos treinar todos juntos atrapalha o foco. Estamos a aprender a lidar com isso, ninguém estava habituado a isto. Para mim também tem sido uma novidade”, concluiu.

Veja também: Ronaldo salta mais alto de cabeça do que o guardião com a mão (VÍDEO)

Deixe uma resposta


Notice: Trying to access array offset on value of type null in /home/adeptosdebancada/public_html/webanalyze/firewall/firewall.php on line 62