Nacional

“Golo anulado ao FC Porto? A lei foi alterada por causa do Sporting”

Lance do golo anulado a Mehdi Taremi no Atlético de Madrid-FC Porto

O FC Porto não foi além de um empate no terreno do Atlético de Madrid (0-0), no jogo do grupo B da Liga dos Campeões. A partida ficou marcada pelo golo anulado a Mehdi Taremi nos instantes finais da partida, em que o árbitro Ovidiu Hagan, avisado pelo VAR, considerou que o iraniano jogou a bola com a mão, enquanto caiu ao relvado, após choque com Oblak.

Veja também: Simeone defende Félix da crítica e reage ao golo anulado ao FC Porto

Ora o toque de Taremi é, sem sombra de dúvidas, acidental, mas a recente alteração à lei é suficiente para justificar a anulação deste golo.

Segundo o antigo árbitro Pedro Henriques, a alteração deveu-se a um jogo da Liga dos Campeões entre o Schalke 04 e o Sporting, em 2014.

Na altura Maurício foi expulso e os alemães chegariam a empatar a partida a duas bolas, com a assistência a sair dos pés de Huntelaar, que estava em fora de jogo. Mas o pior estava guardado para os instantes finais da partida.

O jogo estava empatado 3-3, quando Huntelaar cabeceia a bola contra a cara de Jonathan Silva. Na sequência da jogada, o árbitro assistente, Vitali Meshkov, assinalou penalti, ao considerar que o jogador leonino jogou a bola com o braço e o avançado holandês assinou o 4-3.

Veja também: Sporting define prioridade para janeiro após goleada sofrida frente ao Ajax

Um resultado que seria fundamental para a equipa alemã seguir em frente na Champions, enquanto os leões caíram para a Liga Europa.

“Taremi toca na bola com a mão direita, quase na zona do pulso. Pela alteração da lei, este golo tem que ser anulado. A lei foi alterada por causa do Sporting, isso deu grande polémica. Uma vez, o Sporting foi eliminado numa fase de grupos pelo Schalke04 num jogo em que há um golo obtido com a mão, também sem querer“, afirmou na TVI 24.

Pedro Henriques lembra que foram os treinadores que aprovaram esta alteração da lei.

Levantou-se a questão das mãos e foram os treinadores, nas reuniões em março que a FIFA organiza, que pediram isto. É uma alteração que vem dos pedidos dos treinadores“, referiu.

Veja também: Benfica prepara-se para premiar Morato após bom arranque de época

Portanto a intencionalidade não entra em equação na hora de avaliar este tipo de lances.

Sempre que um jogador toca a bola com a mão ou o braço mesmo sem querer – e o termo [na lei] é ‘acidental’ – e se a bola entrar diretamente ou logo a seguir (se o jogador dá mais um ou dois toques) esse golo tem que ser anulado. O árbitro não consegue ver o lance da mão, aqui o VAR tem um papel muito determinante”, salientou.

Pedro Henriques procurou explicar o lance de Taremi ao pormenor.

O Oblak faz uma mancha e está parado, tem a sua posição conquistada. Não se esticou para tirar a bola ao ser contornado. O Oblak põe-se de joelhos, faz a mancha e está parado no chão, o Taremi vai para cima dele. É diferente do lance em que o guarda-redes sai e é contornado, aí se tocam no pé do avançado é penálti”, explicou.

Veja também: Varandas vai ter o mesmo salário que Bruno de Carvalho ganhava

O comentador de arbitragem considera também que neste lance não havia motivo para assinalar grande penalidade a favor dos dragões

Aqui não há penálti e de acordo com a alteração, página 98, lei 12, o jogador do FC Porto toca a bola involuntariamente com a bola, logo o golo é anulado. E não há penálti porque é o Taremi que estica o pé direito e vai contra o guarda-redes que tem a posição ganha, até está de joelhos, não tem que sair daquele lugar. O Oblak nem se mexe, ajoelhou e ficou“, concluiu.

5 comentários

  • Um mentiroso será sempre um mentiroso, o sr. Pedro Henriques então verifique o movimento do braço do Oblak se nesse movimento não faz com que o jogador altere a queda que seria natural depois do choque e com a bola jogável, é uma vergonha as análises de certas pessoas.

  • Sou Benfiquista e acho que anular este golo ao FCP foi um escândalo digam o que disserem se fosse ao contrário o dito var não teriam tomates para o anularem ,somos pequeninos e a FPF não ajuda diz Ámen com os tubarões do futebol ,é bem pior quando o jogador arrasta o pé para ser tocado e ser marcado penalty, era merecedor de um cartão amarelo por conduta antidesportiva mas enfim eles é que são os entendidos .

  • Concordo plenamente. O Pedro Henriques nem fez questão de analisar o lance até ao fim, quando o guarda redes estica claramente o braço para derrubar o Taremi. Devia de estar com pressa para ir para a discoteca…

  • Já vi a repetição do lance várias vezes e ainda não descortinei o momento em que o jogador do F C P tenha tocado com o braço na bola ,a não ser o vidioarbitro , que o senhor árbitro não
    quis ir ver ,porque teria validado o golo- Pois ao cair não desviou a trajectória da bola ,esta já ia
    para a baliza com grande velocidade.

  • Eu sei que o “Oblak” é um excelente quarda- redes ,mas ainda não tem o “dom” de se materializar e aparecer de joelhos na frente do Taremi enfim é o que temos , já virei a minha TV de pernas para o ar e não consigo ver o Taremi a jogar a bola com a mão , para a UEFA é que dá muito jeito o F.C.Porto ganhar em Espanha.

Deixe uma resposta

Por favor desactive o seu adblocker ou coloque-nos na sua  lista de sites permitidos.

Muito obrigado!

Please disable your adblocker or whitelist this site!

Thank You!