Internacional

Georgina e o início do namoro com Ronaldo: “Ia ao trabalho de autocarro e saía de Bugatti”

Cristiano Ronaldo e Georgina Rodríguez num evento da clínica Insparya

Já estreou o documentário da Netflix Soy Georgina, que pretende dar a conhecer o lado mais íntimo de Georgina Rodríguez.

Veja também: Filho de Pinto da Costa “desviou” craque do FC Porto para o Benfica

Num dos episódios, a espanhola conta como foram os primeiros tempos do namoro com Cristiano Ronaldo, revelando como conheceu o craque português.

Foi numa quinta-feira, no verão. Eu trabalhava na Gucci. Ia sair às 5 mas pediram-me para ficar mais meia hora para atender uma cliente. Estava a sair quando apareceu um homem lindíssimo, de quase dois metros, acompanhado por um miúdo e um grupo de amigos. Comecei a sentir cócegas no estômago e pensei ‘que está a acontecer?’ Não queria olhar para ele, estava com vergonha“, recorda.

Veja também: Palhinha com um pé fora do Sporting após proposta milionária

Um momento que Ronaldo ainda hoje tem na memória.

Foi uma espécie de clique que me ficou na cabeça, é a pura verdade“, atirou.

O internacional português era cliente assíduo da loja Gucci e um dia apresentou um convite a Georgina.

Comecei a atendê-lo na Gucci e um dia mandou-me uma mensagem dizendo que ia a um evento, se queria ir com ele. Passei o dia a pensar no que ia vestir, como ia pentear o cabelo. Quando cheguei ele estava lindíssimo, lembro-me bem do que ele e eu vestíamos. Brindámos com champanhe, mas eu depois tive de ir a um jantar da empresa. Não tinha vontade nenhuma mas tive de ir. Acabou por ser bom porque deixou-nos com saudades…“, referiu.

Veja também: Comunicado do Benfica sobre a polémica na transferência de Ferro

O namoro não se deu de forma instantânea. Os dois tiveram de se conhecer e Ronaldo voltou a convidar Georgina para outro jantar, apesar da agenda profissional exigente.

“Ele tinha muitos jogos, eu tive aquele problema com o meu pai, estive ausente, triste. Um dia encontrámo-nos noutro evento, ele estava com os amigos e com o irmão e disse-me: ‘Gio, queres vir jantar comigo?’ Estava muito entusiasmada. A caminho do restaurante as nossas mãos tocaram-se e senti como se aquelas mãos estivessem comigo há muito tempo. Eram umas mãos familiares, que se encaixavam na perfeição. Fomos jantar e quando voltei a casa o meu coração… pum, pum“, disse.

Cristiano Ronaldo também recordou o sucedido. “Quando demos as mãos foi um momento único… Era uma miúda superinteressante, madura, comecei a ficar ligado a ela.

“O momento mais surreal foi num sábado. Morria de vontade de o ver, de estar com ele, mas não queria escrever-lhe. Mandou-me uma mensagem depois de um jogo e, claro, não lhe disse que estava à espera dele, contei-lhe que estava sentada em casa e que me preparava para dormir. Ele perguntou ‘queres jantar?’ Ao que respondi ‘está bem’. Eu já tinha jantado. Saí feliz, com a minha mochila, ele foi buscar-me a casa. Fomos para a casa dele, lá tinha o seu puré, a sua verdura, o seu frango e voltei a jantar como qualquer senhora“, prosseguiu Georgina.

Veja também: Sporting garante Edwards e o inglês vai ser o 3º mais bem pago

A modelo espanhola recorda ainda outro episódio curioso sobre os primeiros luxos de namorar com um jogador com fama à escala global.

Ele vinha buscar-me depois do trabalho. Às vezes vinha no Bugatti. Os meus companheiros ficavam loucos… Eu chegava de autocarro e saía de Bugatti“, atirou.

Ronaldo recorda-se bem desses tempos. “Era o carro que tinha na altura… O início da nossa relação foi superbonito. Passado algum tempo senti que era a mulher da minha vida.

Deixe uma resposta

Por favor desactive o seu adblocker ou coloque-nos na sua  lista de sites permitidos.

Muito obrigado!

Please disable your adblocker or whitelist this site!

Thank You!