Nacional

Francisco J. Marques criticou o Benfica após a polémica com o IPDJ

Francisco J. Marques, diretor de comunicação do FC Porto

Francisco J. Marques não poupou nas críticas ao Benfica na sequência das revelações de pressões exercidas pelo governo junto do IPDJ em seu favorecimento.

“Porque é que um instituto público, que serve para ajudar o país no desenvolvimento desportvo, foi alvo de buscas? Por causa do Benfica, o Benfica é tóxico. É tóxico para o IPDJ, para o governo e para a sociedade portuguesa. Não é o Benfica em si mesmo, o Benfica tornou-se nesta coisa terrível que conhecemos”, afirmou.

Veja também: PSG prepara ataque milionário por Félix para substituir Mbappé

É o presidente que nos obriga a pagar mais impostos por ter dívidas colossais e beneficia de perdões astronómicos de 600 milhões do Novo Banco, ao que se diz. É o IPDJ por causa destas coisas todas. É a arbitragem no que a gente sabe. É a Federação no que a gente sabe. É tudo, tudo. SMS’s do presidente da Federação. É tóxico e o IPDJ é só mais um capítulozinho”, acrescentou.

Veja também: FC Porto já tem proposta salarial para o regresso de Hulk em janeiro

Francisco J. Marques também se pronunciou sobre a saída de Augusto Baganha.

“O Augusto Baganha teve o seu fim de carreira de serviço público – faltava-lhe um ano para a reforma, ele só queria terminar aquela comissão de serviço para se aposentar. Como não estava a servir os interesses do Benfica foi uma vítima do ‘benfiquistão’. Ele foi sacrificado pelo secretário de Estado em prol do Benfica. É tudo a terminar no mesmo sítio, no estádio da Luz, na porta 18 e naquelas coisas estranhas”, concluiu.

Deixe uma resposta