Nacional

Fernando Santos arrasa ao defender Ronaldo no episódio da braçadeira

Cristiano Ronaldo indignado no Sérvia-Portugal

Na conferência de imprensa de antevisão ao jogo com o Luxemburgo, Fernando Santos voltou a abordar o momento de fúria de Cristiano Ronaldo no Sérvia-Portugal.

Veja também: É preciso ter lata: selecionador da Sérvia reage ao golo anulado a Portugal

O selecionador nacional reconhece que o astro português não teve a atitude mais correta, sendo que o próprio reconhece. No entanto garante que Ronaldo vai continuar a envergar a braçadeira de capitão e condena quem coloca em causa CR7.

Vai manter [a braçadeira]. Enquanto Cristiano, que é um exemplo nacional, e até os mais novos o dizem, se tivesse ofendido o selecionador, os colegas ou a federação, aí sim, teríamos de pensar. Não aconteceu nada disto. O que aconteceu foi um momento de grande frustração que me podia ter acontecido a mim. Frustração de alguém que quer ganhar sempre, que dá tudo pela seleção. Vê uma bola dentro da baliza e dizem que não é golo? Foi interessante? Não foi. Mas ele escreveu um post passados 10 minutos. Naquele momento de frustração? Aconteceu-lhe a ele, podia ter sido a outro. Ninguém diz que é bonito, mas pôr em causa se vai ser o capitão? Houve um jogo que deixei de contar com ele, atirou a camisola para o chão, não foi isso que o Cristiano fez, foi uma atitude… foi o primeiro a reconhecer que não devia ter feito. Capitão vai ser de certeza“, afirmou.

Veja também: Jogadores reagem ao atirar da braçadeira de capitão de Ronaldo ao chão

Fernando Santos admitiu que o sentimento de frustração na Seleção Nacional é grande.

“Foi um momento de grande frustração [golo não validado com a Sérvia], nenhum de nós terá visto a parte final do jogo. Eu estava a discutir com o 4.º árbitro, a dizer que tinha sido golo. Só ontem é que percebi é que a bola sobrou para o Bernardo e que ele podia ter feito golo a seguir. Uma equipa que chega à Servia, um adversário forte, que impõe a sua lei, a ganhar 2-0 ao intervalo… Depois houve um desfoque, a equipa estava segura e confiante mas sofreu um golo. Isso foi um momento marcante, que fez com que a equipa tivesse abanado e fez crescer a equipa da Sérvia. Depois aconteceu o empate, Portugal voltou a crescer. Quando fazes um golo limpinho, clarinho e ele te é… nem vou dizer a palavra, é normal que haja frustração“, referiu.

Veja também: Árbitro do Sérvia-Portugal reage ao golo anulado – ÚLTIMA HORA

Ainda assim o técnico garantiu concentração e foco máximos para o jogo com os luxemburgueses.

Estes jogadores sabem o que têm de fazer, temos de esquecer isto. O árbitro, num gesto digno mas que não resolve o problema, admitiu que tinha errado. Mas acabou, dependemos só de nós, temos de ganhar os nossos jogos para estar no Mundial. O Luxemburgo é uma das equipas que mais subiu nos últimos anos. Sabemos as dificuldades que o jogo encerra mas estamos preparados para ganhar”, concluiu.

Veja também: Rodolfo Reis e o golo anulado a Portugal: “O árbitro tinha de ser morto” (VÍDEO)

Deixe uma resposta

Por favor desactive o seu adblocker ou coloque-nos na sua  lista de sites permitidos.

Muito obrigado!

Please disable your adblocker or whitelist this site!

Thank You!