Nacional

E-Toupeira: “Não conheço ninguém. Foi uma experiência traumatizante”

Paulo Gonçalves, antigo elemento da estrutura do Benfica

Na sessão de hoje do julgamento do processo E-Toupeira foram ouvidas várias testemunhas. O arguido Paulo Gonçalves, antigo assessor jurídico do Benfica, marcou presença. Já os restantes arguidos José Augusto Silva e Júlio Loureiro estiveram ausentes.

Veja também: Renato Sanches manda cueca e ainda ficou a rir do adversário (VÍDEO)

Procuradora Ana Paula Vitorino

“Não conheço ninguém [dos 3 arguidos]. Foi experiência muito traumatizante. Jamais cedi credenciais [de acesso ao Citius]. Ainda hoje me incomoda muito. Nunca me apercebi de nada nem nunca me passou pela cabeça.”

Manuel da Cunha Antunes, presidente Conselho de Arbitragem da AF Braga

Também sobre acessos ilegítimos aos seus dados na Segurança Social, diz que só conhece Júlio Loureiro, “observador de árbitros ” na sua gestão como presidente.

Eduardo Faria de Araújo, oficial de justiça tribunal de Fafe

Não conhece Paulo Gonçalves, mas conhece José Augusto Silva e Júlio Loureiro. Falou também sobre acessos e credenciais informáticas.

Veja também: Darwin quer igualar lenda do Benfica e chegar aos 40 golos esta época

José Ribeiro, que chegou a ser arguido, é agora ouvido como testemunha. É primo de José Augusto Silva. Foi funcionário judicial, estando agora aposentado.

Diz não conhecer Paulo Gonçalves, conhece Júlio Loureiro e José Augusto Silva. “Depois de me aposentar nunca mais utilizei nada relacionado com os tribunais. Quando me aposentei creio que expiraram todas [as credenciais].” José Augusto Silva sabia a sua password? “Enquanto estava no ativo sabia, porque os outros funcionários sabiam e vinham mudar as passwords. Sabia que as credenciais foram utilizadas até 2017? “Desconheço”. Diz que o primo arranjou bilhetes para irem ver o Moreirense-Benfica a 7/1/2018. Deu acesso ao primo para aceder? “Não”. Sabe como o primo arranjou bilhetes? “Não sei. Deve ter sido algum diretor do Moreirense”

Maria Cristina de Castro, oficial de justiça de Fafe

Disse conhecer Paulo Gonçalves “só da televisão”, mas conhece José Augusto Silva dos tribunais e Júlio Loureiro de Fafe. Disse que manteve sempre a mesma password (“nunca a alterei”) e que foi José Augusto Silva que lhe criou a password. “Foi ele que me criou a password e sabia a minha password. Eu confiava nele plenamente”. Questionada pela sua antiga password disse: “Era criada por brincadeira. Criada pelo José Augusto Silva, era Benfica.” Mais pessoas sabiam? “De início, na criação, depois não sei.” Disse que, porque o seu marido jogou no Fafe com Rui Costa, são conhecidos. “Quando vamos ter com ele os bilhetes ou convites são dados pelo Rui Costa.”

Veja também: Após proposta milionária, empresário de Darwin deixa uma garantia

Florinda Gonçalves, oficial de justiça em Fafe.

Declarou não conhecer Paulo Gonçalves, mas sim José Augusto Silva e Júlio Loureiro. O primeiro era técnico informático.

De recordar que Júlio Loureiro está acusado de um crime de corrupção passiva e um crime de favorecimento pessoal.

Já o funcionário judicial José Silva está acusado de um crime de corrupção passiva, seis de violação do segredo de justiça, 21 de violação de segredo por funcionário, nove de acesso indevido, nove de violação do dever de sigilo, 28 de acesso ilegítimo e um de peculato.

Deixe uma resposta

Por favor desactive o seu adblocker ou coloque-nos na sua  lista de sites permitidos.

Muito obrigado!

Please disable your adblocker or whitelist this site!

Thank You!