Nacional

Conceição: “Vamos ter dificuldades e o Olympiacos também”

Sérgio Conceição em conferência de imprensa

Na conferência de imprensa de antevisão ao jogo com o Olympiacos de Pedro Martins, a contar para a Liga dos Campeões, Sérgio Conceição não tem dúvidas de que os gregos colocarão dificuldades ao FC Porto.

“Conhecendo o Pedro e as suas equipas, não vai mudar muito o que tem sido habitual. Para já, temos de olhar para o Olympiacos como uma equipa habituada a estes palcos. Ainda para mais, tem uma Federação que protege a sua participação na Europa. Ainda agora foi adiado o jogo com o PAOK. Tem de haver essa comunhão de ideias para que as equipas possam ter bons rendimentos europeus. É uma equipa mais fresca do que nós, é uma equipa experiente e bem orientada. Não tem derrotas, só tem um golo sofrido e é uma boa equipa. Ganhou ao Marselha que está num campeonato muito interessante como é o francês. Vamos ter dificuldades, o Olympiacos também. Perguntaram ao Corona se era uma desvantagem haver jogadores e treinadores portugueses do outro lado, mas acho que hoje em dia há muita informação sobre tudo”, afirmou numa partida em que Otávio e Luis Díaz se mantém como dúvidas.

Veja também: Benfica reage à resposta de Fernando Madureira a Bernardo Silva

A partida terá 15 por cento da lotação do Estádio do Dragão, algo que Conceição aprova.

É com muito gosto que vejo o regresso do público, mas peca por tardio. Olhando para o que tem sido o panorama em alguns eventos onde tem havido público e não de uma forma tão segura como num estádio…”, referiu.

O jogo com o Gil Vicente: do novo sistema ao penalti falhado

Conceição abordou o modelo de jogo adotado na partida contra o Gil Vicente.

O treinador do FC Porto considera que os seus jogadores estão confortáveis para interpretar e aplicar o novo sistema.

“Se não sentisse que a equipa não estava confortável, não o faria. Os jogadores têm que se sentir confortáveis dentro do sistema. Se perguntar que esta forma de atuar tem sido recorrente, habitual, não tem, mas com o trabalho que temos feito com muitos destes jogadores já não só este ano – trabalhámos sistemas alternativos – para se sentirem confortáveis. Isso depois passa pro uma identidade e dinâmica que a equipa tem e que não muda”, afirmou.

Veja também: Georgina revela detalhes da intimidade com Ronaldo: “É uma bomba”

Nessa partida Matheus Uribe não foi bem-sucedido na cobrança de um penalti, depois de ver o guarda-redes gilista travar o seu remate. Questionado sobre o motivo pelo qual foi o colombiano a assumir a responsabilidade, Conceição foi claro.

Há uma ordem de marcadores de penáltis de acordo com o que trabalhamos e treinamos. O Matheus em 10 penáltis faz 10 golos no treino. Acontece. Como um defesa ou um guarda-redes cometer um erro. Errar faz parte do jogo. E eu também erro muito“, concluiu.

Recorde-se que o FC Porto-Olympiacos disputa-se amanhã às 20h00.

Deixe uma resposta