Nacional

Conceição responde a críticas sobre a aposta na formação

Sérgio Conceição em antevisão de um jogo do FC Porto

Após a vitória do FC Porto sobre o Lille, em jogo de caráter de preparação, Sérgio Conceição decidiu aproveitar para responder às críticas sobre a aposta na formação.

Veja também: Custou 7,5M€, não vingou e está de saída do FC Porto

O técnico portista aproveitou a análise ao desempenho de Bruno Costa para explicar as dificuldades na transição do futebol de formação para o futebol profissional.

... -

Gosto de ver, principalmente porque o Bruno, como acontece a muitos da formação de grandes clubes, teve um período de transição entre a formação e a equipa principal. Não é a mesma coisa. Recebi alguns insultos quando o Bruno foi para Portimonense e depois para o Paços, mas hoje é o Bruno que merece palmas, não eu. Tocou no nível mais baixo e percebeu o que é preciso para ser jogador de mais alto nível. Queremos o melhor para o clube com consciência tranquila nas opções que tomo. Aqui julga-se pela competência e pela qualidade, isso é inegociável para mim“, afirmou.

Veja também: “Terramoto Ronaldo” pode afetar contas da Juventus, PSG e Real Madrid

SObre a partida diante dos campeões franceses, Conceição destaca a evolução da equipa, graças ao trabalho diário.

“O nosso trabalho é diário. Mais um dia, de treino com jogo, onde houve continuidade do que temos feito no dia-a-dia. Contente sempre, não só hoje, mas desde que começou a época, com a dedicação, a forma como os jogadores interpretam o que é estar no FC Porto. Isso deixa-me satisfeito. Conhecem a equipa técnica, nós também os conhecemos, e fica mais fácil”, referiu.

Veja também: Hospitalidade portuguesa de Ronaldo que maravilhou um jovem brasileiro

Contudo há aspetos a melhorar.

Há muito mais trabalho pela frente. Queremos estar preparados para ser um início de campeonato diferente da época passada. As primeiras seis jornadas foram fatais para nós, depois não perdemos mais. Se o campeonato tivesse começado à 7.ª jornada tínhamos sido campeões. As dez jornadas iniciais são determinantes para um clube como o nosso que quer ser campeão. Estamos a trabalhar com afinco e vontade de recuperar o que é nosso. Há muito para trabalhar, estamos aqui de corpo e alma, com grande ambição e de acordo com aquilo que são os pergaminhos do clube”, concluiu.

Veja também: Mails suspeitos e ajuda de Rui Pinto tramam Manchester City

Deixe um comentário