Nacional

Conceição arrasa arbitragem do FC Porto-Marítimo e da Supertaça

Sérgio Conceição, treinador do FC Porto

Após a goleada que o FC Porto impôs ao Marítimo (5-1) no arranque do campeonato, Sérgio Conceição não deixou de deixar recados sobre o trabalho de Hélder Malheiro.

Veja também: Deco pode ser a chave para a chegada de reforço ao FC Porto

O técnico azul e branco, recorde-se, viu um amarelo por protestos ainda na 1ª parte. Diamantino Figueiredo, elemento da equipa técnica, também foi expulso na sequência desses protestos.

Conceição começou por analisar a partida.

“O Marítimo entrou desinibido no jogo, a querer mostrar que vinha aqui para discutir o resultado. É uma atitude positiva da parte do Marítimo. Com o tempo fomos criando, fomos sendo a equipa que fomos sendo, com uma pressão forte e alta, não deixando que o adversário faça aquilo que gosta. O Marítimo privilegia a construção a partir de trás. Fizemos mais ocasiões com um Marítimo a tentar sempre sair para o ataque. Construímos um resultado absolutamente normal e natural para uma equipa que olha para este campeonato para defender o título sabendo que vamos ter muitas dificuldades contra adversários valiosos. Estamos aqui para lutar e para superar essas dificuldades”, afirmou.

Veja também: Amorim reage a possível regresso de Ronaldo ao Sporting no final do mercado

Posteriormente fez o reparo à arbitragem.

Estou algo receoso por tudo o que sinto no jogo. Nos dois jogos oficiais que temos, eu sou um treinador que gesticulo e falo muito com a equipa para dentro do campo. Sento-me, levanto-me e vivo o jogo com paixão. Não dirigi a palavra ao Manuel Mota a semana passada, hoje foi exatamente o mesmo. Estava a gesticular, acho e tenho a certeza que aquela situação do lance do Joel é expulsão. É a melhor forma de, pelos vistos, não se falar tanto nos erros. O árbitro vem e, com uma atitude, na minha ótica, fora daquilo que devia ser, já para mostrar cartão, a expulsar um elemento do banco. Com essa atitude, em vez de acalmar, cria ainda mais nervosismo nas equipas e jogadores e treinadores. Não há necessidade disso. Fomos infelizes com as equipas de arbitragem que tivemos nestes dois jogos oficiais. Vamos ver, estamos aqui para sermos mais fortes do que o adversário dentro do retângulo e onde, no final em maio, ganha a equipa mais brava e capaz“, referiu.

Deixe uma resposta

Por favor desactive o seu adblocker ou coloque-nos na sua  lista de sites permitidos.

Muito obrigado!

Please disable your adblocker or whitelist this site!

Thank You!