Fofoca

Castelo Branco revela caso com ex-capitão do Benfica e da Seleção

José Castelo Branco, socialite e marchand de arte.

José Castelo Branco, conhecido socialite e marchand de arte, fez uma revelação surpreendente sobre o seu passado ao jornalista Ricardo Santos, que escreveu a biografia “José Castelo Branco Toda a Verdade“, publicada em 2010. No livro, Castelo Branco partilhou episódios da sua vida pessoal, incluindo casos com jogadores de futebol de renome.

Veja também: O negócio milionário que o clã Madureira tinha preparado para a final da Taça

Um Romance Misterioso

Segundo o próprio, na década de 1980, viveu um romance com um jogador de futebol cuja identidade prefere manter em segredo. Este jogador, além de ser uma figura destacada no Benfica, era também capitão da Seleção Nacional. José Castelo Branco relembra que foram tempos de grande emoção e aventura.

... -

Em 1980, tive um romance importantíssimo com um grande jogador, que me levava para Paris e tudo. Lá, depois de muitas ostras e champanhe, fomos para o quarto e a coisa correu mal para ele. Eu não quis nada“, afirmou.

Encontros Secretos em Lisboa

Além de Paris, os encontros também ocorreram em Lisboa, sempre sob um véu de segredo.

Foi no centro de Lisboa e ele era capitão da sua equipa e da seleção nacional. Pensou que eu devia ter alguma fantasia e para tentar compensar-me, enfiou-me no Porsche Carrera dele. Éramos quatro, bem apertadinhos. No hotel, entrava-se diretamente da garagem para os quartos“, contou José Castelo Branco, que na altura se apresentava como Tatiana Romanov.

Veja também: Histórico do futebol francês no Dragão para levar Sérgio Conceição

Revelações Pessoais

José Castelo Branco sublinha que, apesar de se apresentar de forma feminina, o jogador sabia da sua identidade transexual. “A minha imagem não era de homem, nunca foi, ainda hoje não é. Um deles estava fora do contexto, tinha caracóis, era um guarda-redes importante, mas não do Benfica. Acabaram todos ao molho e fé em Deus e eu sempre a assistir, tipo ‘Dominatrix’. Havia muito champanhe e eles ‘enrolaram-se’ todos. Só me despi e fiquei de salto alto e chicote. Tenho um fetiche por chicotes e chibatas, que já vem de há décadas“, revelou.

Noites de Luxúria

Além deste romance, José Castelo Branco mencionou outras aventuras com jogadores de futebol.

Cheguei a estar num quarto cheio deles, a agarrarem-se uns aos outros e depois queriam ‘comer-me’. Dei uma de dominadora, mandei-os fazer tudo e depois disse que não me podiam tocar. Nesse quarto eram seis futebolistas de topo e dois deles eram do Benfica“, recorda.

Veja também: Grande flop do Benfica desta época é desejado em Espanha

Outros Encontros

O socialite contou ainda sobre um outro jogador de futebol, de etnia cigana, que estava apaixonado por ele.

Houve um jogador de futebol cigano que era louco por mim e que me levava para o meio dos outros jogadores e para o meio das discotecas, mas esse não era da primeira divisão“, afirmou.

José Castelo Branco continua a ser uma figura controversa e carismática, cujas histórias e revelações continuam a captar a atenção do público e da imprensa, mantendo viva a sua imagem de excêntrico e provocador.

Veja também: Incrível: O que Sandra Madureira tinha preparado para o FC Porto-Boavista

O Adeptos de Bancada já está no YouTube com vídeos imperdíveis! Vai ficar de fora? Junte-se ao nosso 11 e subscreva o nosso canal aqui!

Deixe um comentário