Nacional

Amorim volta a ser castigado e falha o Rio Ave-Sporting – ÚLTIMA HORA

Rúben Amorim em conferência de imprensa de antevisão a um jogo do Sporting

Rúben Amorim foi novamente castigado, depois de ter cumprido 15 dias de suspensão pela expulsão no Sporting-Famalicão. O técnico leonino recebeu uma suspensão de seis dias, devido às declarações que proferiu a 17 de outubro de 2020, a propósito do clássico com o FC Porto em Alvalade.

Veja também: Insultou Sérgio Conceição, foi a tribunal e acabou castigado

Na altura, Amorim criticou a dualidade de critérios do árbitro Luís Godinho, em que considerou que, para além da sua própria expulsão, outro elemento dos azuis e brancos deveria também ter recebido ordem de expulsão.

Já o Sporting estranha o timming desta decisão, que considera injusta

Veja também: Marega vai mesmo deixar o FC Porto pelo contrato da sua vida: 20M€

Veja abaixo o comunicado do Sporting na integra:

A Sporting CP – Futebol, SAD informa o seguinte:

  1. Passados seis meses sobre a data em que foram proferidas, o Conselho de Disciplina (CD) deliberou suspender Rúben Amorim por este ter expressado, no dia 17/10/2020, declarações em que, comentando a sua expulsão, se referiu à dualidade de critérios usada, por não ter sido igualmente expulso alguém que integrava o banco adversário – do FC Porto – e que havia assumido comportamento semelhante ao que o CD agora lhe imputa;
  2. As imagens sobre o que se passou são, felizmente, do conhecimento público. E é possível revê-las na transmissão da SPORT TV, dos 46 minutos e 59 segundos aos 47 minutos e 32 segundos: https://files.fm/u/newkfkgbc.
  3. A divulgação desta deliberação coincide, certamente por casualidade, com o dia em que Rúben Amorim prestou declarações sobre o processo que ameaça suspendê-lo por um período de um a seis anos;
  4. A deliberação ora conhecida pune injustamente o nosso treinador por um período de seis dias, nas vésperas do jogo contra o Rio Ave FC;
  5. Trata-se de uma deliberação injusta, desproporcional e que expõe a Justiça desportiva ao julgamento óbvio: as declarações do nosso treinador, no contexto em foram proferidas, não têm qualquer relevância quando comparadas com outras atitudes de outros agentes desportivos;
  6. De resto, é importante realçar que a instrutora do processo propôs o arquivamento dos autos, com uma leitura adequada das declarações, do contexto em que foram proferidas e dos regulamentos, proposta ignorada pelo CD, que teimosamente pretende ver naquelas declarações uma ofensa à equipa de arbitragem;
  7. a Justiça desportiva expõe-se, assim, ao ridículo de quem não procura a verdade nos processos e, numa interpretação ilegal dos regulamentos, pretende impor a lei da rolha a quem, justamente, se limitou a referir-se a uma injustiça que o vitimava e continua a vitimar;
  8. A Sporting CP – Futebol, SAD apoiará o treinador Rúben Amorim em todas as iniciativas contra esta deliberação ilegal e injusta, nomeadamente no recurso a interpor sobre ela junto do TAD;
  9. E tudo fará para que, no futuro, a Justiça desportiva se foque nos enormes problemas que atravessa o futebol português. Mais vale tarde do que nunca.

Onde vai um, vão todos.

Deixe uma resposta

Por favor desactive o seu adblocker ou coloque-nos na sua  lista de sites permitidos.

Muito obrigado!

Please disable your adblocker or whitelist this site!

Thank You!



WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com