Nacional

Amorim: Da vontade de ficar no Sporting à contratação de Van Ewijk

Rúben Amorim em conferência de imprensa de antevisão a um jogo da Liga dos Campeões do Sporting

Na conferência de imprensa de antevisão ao jogo com o Arouca, a contar para a final four da Taça da Liga, Rúben Amorim revelou alguns problemas no onze para amanhã, devido a problemas físicos.

O Neto já está a treinar, mas ainda não está com os índices que queremos. O Trincão está doente, não vai a jogo. Vamos apresentar o melhor onze tendo em vista este jogo, mas não só, com muita atenção ao que aconteceu em Arouca. É um jogo contra uma equipa que já nos venceu, não tem responsabilidade nenhuma, mérito do mister Evangelista. Começam em pressão logo no pontapé de baliza, com linha de cinco e sete. Este jogo define um título e queremos ir à final”, afirmou.

Veja também: Peixeirada em direto na CMTV por causa de Ronaldo: ‘É um jogador vulgar’ (Vídeo)

Relativamente à importância da prova, o técnico considera que a eventual conquista não serve para salvar a época leonina.

Não salva nada, não podemos ver assim. O nosso objetivo é lutar pelo campeonato mas perdemos muitos pontos e estamos atrás. Tínhamos a Taça de Portugal, onde temos grande tradição e onde havia grandes ambições. Sabemos onde falhámos mas aqui podemos vencer. Não salva, nem deixa de salvar a temporada, depende de nós ganhar, sem pensar em salvar a época. Estamos a meio da temporada, não sei o que irá acontecer”, referiu.

Amorim falou ainda da pressão de ganhar que os jogadores podem sentir, associada à dimensão do clube.

“Eles têm muta vontade de ganhar tem sempre pressão. Os jogadores estão mais pressionados no campeonato em quarto lugar, sentem que estão muito atrasados, precisam de ganhar, é uma pressão maior. Há jogadores que ainda não sabem o que é lutar por títulos e pelo primeiro lugar. Olham para Arouca, Académico de Viseu e FC Porto e sabem que podemos ganhar dois jogos a essas equipas. Têm muita vontade de jogar. A grande pressão num clube grande é quando está atrasado e está num lugar que não devia estar. Pressão é com o Vizela, quando têm de ganhar, sim ou sim. Amanhã vai ser um jogo diferente, estão muito motivados. É maior a vontade de ganhar do que a pressão“, disse.

Veja também: Fernando Santos já tem nova seleção para treinar – ÚLTIMA HORA

O treinador do Sporting descarta a ideia de que a equipa possa bloquear, caso o resultado não seja o desejado.

“Não, penso que não. Temos jogado bem, com o desenrolar do jogo temos mostrado alguma ansiedade, não temos sido consistentes. Mas, se olharmos, entrámos sempre bem, com boa capacidade de ter a bola e de empurrar o adversário, mas não temos tido eficácia. No fundo estamos a olhar para a equipa e estamos a evoluir. Acho que vamos estar bastante desinibidos e acho que os jogadores vão dar uma boa resposta, diferente do campeonato. Vínhamos do jogo do Tottenham, sabíamos que definíamos a passagem na Liga dos Campeões e a equipa precisava de outra preparação mental para o jogo em Arouca. Foi o jogo em que falhámos mais golos, não conseguimos marcar. Acho que vão dar uma resposta diferente, vão querer muito ganhar. Se as coisas vão sair bem ou não… Houve outros anos em que tinha mais certezas que íamos marcar golos e não íamos sofrer. Depende da forma como entrarmos, mas tenho quase a certeza que vamos ganhar o jogo”, frisou.

Veja também: Georgina aflita a falar inglês mas leva sauditas à loucura (Vídeo)

Amorim abordou ainda o seu contrato e o objetivo que pretende na sua estadia que deseja que seja longa à frente do Sporting. No entanto, lembra que estará sempre dependente dos resultados.

Eu estou feliz aqui, não faço intenções de sair. A renovação foi para dar estabilidade ao clube, aos jogadores, é um plano a longo prazo, mas depende sempre se resultados. Há um ano se calhar todos na rua diriam para eu continuar, mas se fosse hoje alguns dirão que sim e outros que se devia mudar. Não consigo responder a essa pergunta.

O nosso grande objetivo é manter jogadores, criar uma base de uma equipa campeã. Mas, ainda temos de lutar contra certas situações. Não tanto ir para grandes campeonatos, quero estar num grande e já estou num grande clube. Quero um projeto onde haja capacidade para construir e lançar miúdos mas sempre com a mesma base. Agora precisamos de ganhar jogos, mas estamos em quarto lugar e isso é sempre complicado de gerir com os nossos adeptos. A minha ideia é continuar no Sporting“, garantiu.

Veja também: Georgina exibe mala de luxo mais cara do mundo em festa louca (Vídeo)

Por último, Amorim foi questionado sobre a eventual contratação de Milan Van Ewijk, apontado como o substituto de Pedro Porro.

Mercado? É mais do mesmo, temos alguns alvos a pensar para agora como no futuro. Poderão entrar… não olho para a posição de lateral como uma obsessão a contratar porque conto com o Porro. Em Portugal, as equipas estão a usar agora muito o 4x4x2, como Vizela ou Benfica, e nós vamos fazer essa avaliação e ver como jogaremos para a próxima época“, concluiu.

Deixe uma resposta