Nacional

A reação de Schmidt após Benfica falhar ‘quartos’ da Taça da Liga

Roger Schmidt, treinador alemão apontado ao Benfica

Após o empate com o Moreirense que atirou o Benfica para fora da Taça da Liga, Roger Schmidt não escondeu a deceção ao ver os encarnados falharem um dos objetivos da temporada.

Veja também: O aviso de Félix aos portugueses após saída de Fernando Santos

No entanto, o técnico das águias considera que nada pode apontar aos jogadores.

Há que respeitar o adversário, que esteve muito bem, já o sabíamos, são uma excelente equipa. Ainda assim, penso que não jogámos mal, tivemos várias chances de golo que desperdiçámos. A primeira parte foi muito boa da nossa parte, na segunda também tivemos boas chances… Há que aceitar. Faz parte do futebol, não podemos ganhar sempre e marcar golo em todas as oportunidades. Não posso apontar o dedo aos meus jogadores“, afirmou.

Queríamos ganhar, entramos sempre para ganhar, mas temos de aceitar que, por vezes, as outras equipas também têm qualidade e mostraram-no. Só conseguimos o empate, há que dar os parabéns ao Moreirense e focar nas outras competições“, acrescentou.

Veja também: Cristiano Ronaldo ameaçado pela cunhada após exigir dinheiro

Schmidt descarta ainda a ideia de que a falta de Enzo Fernández, Nicolás Otamendi, João Mário e David Neres explicam a saída da competição.

O Enzo, Otamendi, João Mário e Neres (estes dois últimos [não foram opção por lesão] são muito bons, mas também tivemos uma boa equipa em campo, que deu resposta. Os jogadores que faltam têm muitas coisas, mas não queremos desculpas, na minha opinião tivemos tudo para vencer este jogo“, referiu.

Com a saída da Taça da Liga, o Benfica vai a jogo apenas a 30 de dezembro diante do SC Braga, a contar para a I Liga.

Vamos tentar treinar bem até lá, os jogadores das seleções já voltaram e temos de criar o mesmo espírito e a mesma mentalidade de antes. Vamos trabalhar alguns aspetos táticos e estaremos preparados para esse jogo“, concluiu.

Veja também: Peixeirada em direto entre Pedro Guerra e Jorge Amaral: ‘Qual é o teu problema?’

Deixe uma resposta